Muçulmanos

Muçulmanos proibidos de ioga

O secretário-geral do Conselho Nacional de Fatwas (CNF) na Malásia, que faz juízos de acordo com a lei islâmica, avisa que a prática contém elementos de hinduísmo e budismo “perigosos”.

As decisões da CNF não têm peso legal, mas são seguidas por muitos dos muçulmanos do país. Segundo Abdul Shukur Husin, muitos muçulmanos não compreendem que o objetivo final do Reiki e Ioga é de atingir a unicidade com um Deus de outra religião. De facto, o Ioga surgiu na Índia e têm as suas raízes em práticas hindus, mas muitos peritos negam que os exercícios e os cânticos associados sejam perniciosos.

A desconfiança em relação ao Ioga e Reiki não se limita ao islão. Recentemente, o Padre Jeremy Davies, exorcista da arquidiocese de Westminster, em Inglaterra, publicou um livro em que avisa que atividades como o Ioga, o Reiki ou mesmo a Astrologia podem pôr em causa a saúde espiritual dos católicos.

Há, contudo, quem tenha uma opinião diferente. “Não se trata de adoração. Não tem nada de religioso. O Reiki é universal, todas as religiões o podem praticar. Pode-se praticar Reiki e Ioga e ser um bom cristão ou um bom muçulmano”, garante Mani Chaitanya, um influente perito indiano.

 

Fonte: Mani Chaitanya