Olokun

|
Escrito por Okanbi / Omo Aggayú

olokun

 

OLOKUN, Orichá de grande importância, ainda pouco conhecido por muitos praticantes, porém muito difundido e adorado na Nigéria. Estas crenças, em geral, são fundamentadas em algo original ou histórico, e em África existem inúmeras. Diz-se que OLODUMARÉ vagava pelo mundo quando somente havia pedras e fogo. Em função do vapor produzido pelas chamas, grande quantidade de nuvens se acumulou no espaço, precipitando sob a forma de chuva. Onde o fogo havia queimado mais, o terreno ficou mais profundo, dando origem aos grandes oceanos que cercam a terra. Neste momento, nasceram todas as YEMANJÁS do mar, desde OCUTÉ até OLOKUN, que é a mais alta representação dos Orichás, depois de ODUDUWA.

santeria ou santaria cubana em portugal

Quando o mundo se formou, existia maior quantidade de água do que de terra e, por isso, OLOKUN ocupa o segundo lugar no panteão Yorubá. Esta divindade, também, é conhecida pelo nome de AAGANA-EKUN IJÁ MOAJÉ, que significa “a profundidade dos oceanos, mãe dos peixes e dos caracóis do mundo”. 

Ninguém sabe o que há no fundo do mar, isto é tratado no signo Iroso Meji (4-4 Meji) um dos signos do Meridilogun; daí vindo a reza: OMI TUTO, ONA TUTO, TUTO ILÊ, TUTO ARIKU BABAWA (água fresca em minha vida, água fresca em minha casa, água fresca para todos os espíritos bons desta vida). Com OLOKUN vivem dois espíritos: SAMUGAGAWA, que simboliza a vida e ACARO, que simboliza a morte. Ambos estão representados nas ferramentas de OLOKUN. Este Orichá não fala diretamente pela sua boca, mas comunica através de YEMANJÁ, já que esta foi o primeiro caminho que veio à terra e que, também, se denominou YEMBÓ. 

Gostaria de chamar à atenção quando digo “Caminho de Orixá”, pois muitos interpretam mal o que isto significa. Por exemplo, YEMANJÁ possui oito caminhos: primeiro YEMBÓ, segundo OLOKUN, terceiro MAYELEWÓ, quarto ASHABÁ, quinto OCUTÉ, sexto OCOTÓ, sétimo IBU-ARU e oitavo IBU AYEE. Estes caminhos estão representados nos sete mares que rodeiam a terra e nas sete reencarnações deste Orichá na sua trajetória. Tudo isto está explicado em um patakin do signo Iroso Ogbe (4-8). 

Existe a tradição de assentar OLOKUN para todos aqueles que irão fazer YEMANJÁ. Muitos Santeiros não assentam Olokun mas colocam YEMANJÁ quando fala-se em assentar diretamente na cabeça. Porem também, se assenta OLOKUN a qualquer pessoa que tenha os signos (4-7), (7-4), (4-3), (3-4), (7-7) e (1-4) tratam desta questão. 

Orishá que é o fundamento de Ifá e OSHA e está relacionado com os profundos segredos da vida e da morte. Olokun fornece saúde, prosperidade e progresso material. É o Orishá do oceano meio homem meio peixe, personagem compulsivo, misterioso e violento. Tem a capacidade de transformar. É assustador quando irritado. Na natureza é simbolizado pelo mar profundo e é o verdadeiro proprietário das profundezas do presente, onde ninguém poderia chegar. Representa os segredos do fundo do mar, como ninguém sabe quem está no fundo do mar. Também representa a riqueza dos fundos marinhos e da saúde. Olokun é uma das divindades mais perigosas e poderosos da religião Osha-Ifá. Diz-se que ele Obbatalá acorrentou no fundo do oceano, quando ele tentou matar a humanidade com o dilúvio. Sempre representa a máscara. O seu culto é a cidade de Lagos, Benin e Ile-Ife.

O seu nome vem do Ioruba Olokun (Olo: proprietário - Okun: Oceano). Ele representa as riquezas do fundo do mar e da saúde. O frasco de Olokun carrega dentro e coberto com conchas do mar para representar o oceano. O seu número é o 7 e seus múltiplos. As suas cores são o azul, branco ou preto. 

 

Apresenta Maferefun Olokun!

REZO PARA OLOKUN

Foi a minha fé Olokun lo're. Ele foi re wa sa Olokun oyio.

Nu Olokun não e se houve ou ki e lu re Toray ye. Taafi Bomi. Taafi Bernie.

Ni'ka Olokun ele. Moyugba. Ashe.

 

Eu venero o espírito do vasto oceano. Venero espírito do oceano que está além de toda compreensão. Espírito do oceano, vou honrá-lo, enquanto houver água no mar.

Que haja paz no oceano. Que haja paz em minha alma.

O espírito do oceano, que não tem idade, eu dou os meus respeitos. Assim seja.

OLOKUN:

Seu recipiente é um grande jarro de barro ou cerâmica, de cor preta ou azulada, onde seus atributos são encontrados vivos na água do mar. Seus atributos são o leme, sereia com uma cobra em uma mão e uma máscara de outro, barcos, âncoras, conchas, cavalos marinhos, estrelas do mar, tem 21 OTAS, 2 de mãos de caracóis (um dentro do jarro com o segredo e a outra fora do frasco), sol, lua, boa, correntes, uma máscara, tudo sobre o oceano feito de chumbo e prata. Elekes mais as suas contas tradicionais são 7 azul profundo, 7 de vidro branco, 1 vermelho, 1 amarelo e 1 verde, outras contas que o azul índigo fabricadas combinadas com contas vermelhas, opalas e corais.

OFERENDAS A OLOKUN:

Carne de porco, bananas verdes, agriões, açúcar, frangos, pombos, ganso, pato, carneiro. Cerimónias complexas e deve estar sempre presente um Santeiro. Caso uma pessoa tenha algum impedimento para a feitura do Santo, também, assentamos OLOKUN com o objetivo de garantir a sua saúde e, particularmente, para protegê-la de doenças graves, até que seja possível a feitura do Santo.

 

 

Okanbi

Com a bênção do meu Pai Aggayú e Yemanjá

Para qualquer outra questão sobre este texto, pode-nos escrever para o nosso correio eletrónico e darei mais explicações ou retirarei dúvidas.

 

 

Categoria: