Religião/Espiritualidade

Religião/Espiritualidade

As crenças em todas as culturas, são capazes de ajudar as pessoas a terem vidas mais construtivas e repletas. Digo que o mais importante não é ter uma crença religiosa.

Mas ser um bom ser humano. Podemos dividir os crentes, os praticantes, aqueles que diariamente seguem os seus princípios honestamente, e há aqueles que não seguem seus princípios. Não existe religião que satisfaça humanidade inteira, e por outro lado nós seres humanos podemos viver sem religiões. Todas as religiões (Cristianismo; Budismo; hinduísmo; Judaísmo; etc.), estão direcionadas para ajudar os seres humanos a alcançar uma felicidade duradoura.

O que desejo transmitir e demonstrar é que existem os princípios éticos universais que nos podem ajudar a conseguir a felicidade, sem necessidade de escolher uma religião certa ou errada (o que para mim é certo, para outro pode ser errado). Tendo que fazer uma distinção entre religião e espiritualidade. A religião, geralmente, leva-nos para uma tentativa de salvação mais ou menos em todas elas, é uma crença numa realidade sobrenatural que inclui o céu ou nirvana. Seus ensinamentos religiosos leva-nos aos rituais, orações e afins.

A espiritualidade fala-nos dos cuidados a ter com as qualidades do espírito humano, o maior sentimento é o amor incondicional, mas muitos mais sentimentos existem, tolerância, paciência, etc., como finalidade a felicidade própria e consequentemente a dos outros. Os praticantes de uma religião afirmam que tais qualidades ou virtudes são fruto de um esforço religioso e assim esse desenvolvimento podemos chamar prática espiritual (para mim prática espiritual é sinonimo de espiritualidade prática, é na realidade o bem – estar dos outros).

Todos aqueles que praticam a espiritualidade, estão automaticamente preocupados com o bem – estar dos outros, assim transformamo-nos de forma a estarmos mais dispostos a fazê-lo. Em todos os níveis de Reiki, sofremos várias alterações nos 21 dias seguintes. Nesta fase, após a iniciação de Mestre Reikiano, estou a sofrer a transformação, para puder ajudar os outros, esse é o meu objetivo, esse é o meu e nosso compromisso. Ajudo curando os enfermos seu corpo físico, mas principalmente atuando mentalmente e mostrar a espiritualidade às pessoas, ensinar os princípios de Reiki e as suas Lições de Vida, sem nunca esquecer de ser humilde, intuitivo, generoso de espírito, colocando em prática os ensinamentos de meus Mestres (Conceição e Sérgio).

Todos os problemas do mundo podem ser solucionados, se as pessoas se sentirem amadas, houver mais compaixão pelo próximo. Começamos por curar o nosso interior ou espiritual, só assim podemos obter o que realmente procuramos na vida, a Felicidade prolongada, e não uma satisfação imediata, como a obtenção de bens materiais, que acaba num ápice.

Eu não me apoio numa ideologia religiosa, mas sim nos seus princípios éticos vinculativos, como são as sagradas escrituras, para buscar a felicidade evitando assim o sofrimento. As nossas ações é que designam o estado global do espírito de cada um. Quando a força das nossas ações é positiva, elas contribuem automaticamente para o bem-estar dos outros, assim se essa for a nossa atitude, acabamos por perder a tendência a reagir mal quando somos provocados, “pois não estamos nem aí” (como exemplo transformação, as filas de transito, como reagíamos, e como reagimos agora).

O objetivo do Mestre Reikiano é transformar o nosso coração, ou seja encontrar o nosso Mestre Interior, o nosso ser mais puro e bondoso, por forma a cultivar as qualidades espirituais, estar mais preparado para enfrentar adversidades, nossas ações são eticamente mais saudáveis, assim luto continuamente para cultivar esse estado de espírito positivo e saudável, tentar servir os outros o melhor que posso e assim servir-me para obter uma felicidade prolongada.